Fases do Tratamento

O Primeiro Passo

O primeiro passo é agendar a sua consulta inicial e quando você chegar em nosso consultório, será convidado a preencher uma ficha com seus dados, caso já não tenha feito isso em nosso site. Durante a sua consulta, nós iremos examinar seu sorriso, face e também suas articulações temporomandibulares. Iremos lhe mostrar as relações que existem entre as posições dentárias o encaixe da mordida e a sua aparência facial e, se houver a necessidade de tratamento ortodôntico, isso será discutido e explicado em detalhes.

Agende sua consulta – clique aqui

A Segunda Etapa

Caso o tratamento esteja indicado, nós iremos lhe explicar o que foi encontrado, apontando os principais pontos que podem ser melhorados na estética do seu sorriso e aparência facial e nas muitas funções desempenhadas pela sua face, como a mastigação, fala e respiração. Iremos discutir diferentes maneiras de corrigir os seus problemas e de como você poderá se beneficiar destas correções, levando em consideração os seus objetivos pessoais. Além disso, uma estimativa do custo e de tempo de tratamento serão fornecidas para irmos ao passo seguinte que é a documentação ortodôntica.

 O Diagnóstico em 3D

Para obtermos um resultado que atenda as suas expectativas e que seja adequado e seguro do ponto de vista clínico, é fundamental a elaboração de um correto diagnóstico e plano de tratamento individualizado. Dessa forma, iremos necessitar de exames complementares como fotografias dos seus dentes, sorriso e face, modelos ortodônticos e radiografias, ou uma aquisição de tomografia computadorizada de feixe cônico (TCFC), que é uma nova modalidade de exame de imagens, que nos permite visualizar a sua anatomia real em 3D. A TCFC é a última palavra em diagnóstico odontológico. Além de um diagnóstico mais completo esse exames permitem também a simulação virtual de vários tipos de tratamento, o que nos permite escolher entre várias alternativas, para lhe oferecer a opção mais segura, rápida e confortável para atingirmos os seus objetivos.

Montando o seu aparelho:

Caso seja necessário, iremos lhe encaminhar para os profissionais de nossa equipe interdisciplinar, que conta com especialistas em Clínica Geral, Periodontia, Odontologia Estética, Cirurgia Bucomaxilofacial, Otorrinolaringologia, Fonoaudiologia e Psicologia.  Assim, o próximo passo será a instalação dos seus aparelhos e início do seu tratamento.

Os aparelhos ortodônticos são constituídos de quatro elementos básicos que são braquetes (suportes para a aplicação de forças) fios, tipos de ligaduras e demais acessórios como elásticos, molas, etc. Os braquetes servem como guias para manter o arco no lugar e para mover os dentes em um alinhamento adequado. Os arcos ortodônticos são aqueles fios metálicos que você vê conectados aos braquetes, e que são trocados periodicamente durante  todo  tratamento. Os fios gradualmente aumentam de tamanho a cada troca. Existem no mercado uma nova tecnologia de fios ortodônticos conhecidos como termo-ativados que são confeccionados com uma liga de Níquel, Titânio e Cobre e possuem uma característica singular que é o fato de serem ‘elásticos’ e permitirem a obtenção de um sistema ótimo de forças, com controle mais acentuado do movimento dentário, agregando mais conforto e segurança ao tratamento. Os arcos precisam estar ligados de alguma forma aos braquetes para que haja a condução da força aplicada ao ligamento periodontal, onde de fato irá acontecer a movimentação do dente por um processo de remodelamento ósseo, (reabsorção e neoformação óssea que acontecem respectivamente nos lados de pressão de tensão). Assim, existem os aparelhos ligados convencionais, que necessitam das “borrachinhas” para fazerem essa ligação, e mais recentemente o aparecimento dos sistemas autoligados que dispensam o uso dessas borrachinhas e fazem o movimento mais eficiente e rápido pela diminuição do atrito e da força aplicada. Finalmente, temos os demais acessórios empregados após as fases iniciais de alinhamento e nivelamento dentário, (trabalho realizado pelos arcos iniciais) e que servem para a adequação da mordida de fato, como o uso de elásticos intermaxilares, molas para o fechamento de espaços, etc.

A montagem dos aparelhos é um procedimento indolor, relativamente rápido e é realizado normalmente em duas sessões de 60 minutos cada. Após a montagem inicial, você receberá todas as instruções para poder cuidar de forma adequada do seu aparelho, o que é fundamental para o sucesso do seu tratamento. Em nossa clínica, temos orgulho de só utilizar o que há de melhor no mercado mundial, dessa forma o material empregado apresenta todos os critérios de durabilidade e eficiência necessárias a boa condução dos casos. Porém, hábitos inadequados, ou alimentos muito duros podem fazer os braquetes se soltarem dos dentes, dessa forma, quebras constantes podem prejudicar os resultados e atrasar o  término do seu tratamento.

O Tratamento

É normal sentir certo incômodo nos lábios e bochechas como inchaço e/ou vermelhidão, no início do tratamento. Isto faz parte do processo de adaptação das mucosas ao aparelho, não traz problemas sérios e regride espontaneamente durante e após o tratamento. Temos vários acessórios que minimizam esses efeitos iniciais e teremos prazer em lhe fornecer.

A cada ativação do seu aparelho, os dentes poderão apresentar sensibilidade e alguma mobilidade, o que é normal. Em relação ao tempo de cadeira, as consultas tendem a ser mais rápidas em função das novas tecnologia empregadas (braquetes autoligados, por exemplo), além disso o intervalo entre as consultas é maior, sendo realizado entre seis a oito semanas, e o tempo de tratamento tende a ser menor do que com as técnicas convencionais, ou seja, mais uma vantagem para você. Porém, é impossível definir com exatidão o tempo de duração do tratamento, mas uma previsão poderá ser oferecida, podendo variar em função de vários fatores como a sua idade, complexidade dos objetivos, técnica empregada, necessidade, ou não de cirurgias e extrações dentárias. Mas, o mais importante é a sua colaboração que é vital para o sucesso do seu tratamento, dessa forma, precisaremos trabalhar em parceria, e você seguir sempre as nossas orientações.

Riscos

É possível ocorrer uma perda de minerais da estrutura dental durante o tratamento ortodôntico, podendo resultar em manchas brancas e cáries. Tais problemas estão relacionados à higienização deficiente e à ingestão de alimentos ricos em açúcares. Acompanhamento regular com o seu  clínico-geral está indicado para a determinação de risco de cárie e controle de biofilme e nós iremos lhe auxiliar nisso também, lhe fornecendo acessórios, como escovas interdentais, fios-dentais especiais e enxaguatórios bucais, para uma higienização eficiente durante o tratamento.

Também é possível ocorrer um aumento do volume da gengiva, podendo resultar em pequeno sangramento eventual. Este problema também tem relação com higienização deficiente, mas eventualmente pode estar relacionado com o contato dos aparelhos com as estruturas gengivais e normalmente regride após a remoção do aparelho.

Em alguns casos pode ocorrer uma diminuição do osso em torno dos dentes durante o tratamento ortodôntico. Este problema pode ter relação a presença de doença periodontal, predisposição individual e com o próprio tratamento ortodôntico. Acompanhamento regular com o periodontista está sempre indicado.

Apesar de raro, é possível ocorrer uma diminuição da raiz dos dentes durante o tratamento. Este problema pode ser deflagrado pela movimentação dos dentes promovida pelo aparelho e pode ter várias causas, entre elas uma predisposição individual, aspectos genéticos, doenças, e causas idiopáticas (sem causa definida) e, principalmente, por traumatismo dentário prévio a movimentação ortodôntica. Um controle radiográfico está indicado para o acompanhamento das lesões.

Recidiva é a tendência que os dentes apresentam de voltarem às suas posições originais após a remoção dos aparelhos. Para contornar isso, serão instaladas contenções após a retirada dos aparelhos, pois a melhor forma de diminuir ao máximo essa tendência é fazer uso permanente dessas contenções que são constituídas por fio metálicos adaptados e colados por trás dos dentes e/ou aparelhos removíveis. Outras modificações no posicionamento dos dentes poderão ocorrer, sem que tenham relação direta com o tratamento ortodôntico, resultando de alterações naturais inerentes ao processo de amadurecimento biológico da face e oclusão. Dessa forma, alguns retoques eventualmente poderão ser necessários.